pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Europa, Aeroportos

Açores – A SATA integra-se no projeto europeu RISE

RISE (RNP Implementation Synchronized in Europe)

«A companhia aérea SATA fez uma parceria com o fabricante de aviões Airbus para reduzir custos e aumentar a segurança nos voos para o aeroporto da Horta, disse hoje à agência Lusa fonte da transportadora açoriana
“Essa parceria com a Airbus terá, efetivamente, um impacto muito relevante para a SATA e para os seus passageiros”, afirmou o administrador para a área operacional da transportadora, João Bettencourt Soares.
Segundo o responsável, o projeto “permite aumentar a segurança, diminuir as situações de irregularidade operacional por limitações das condições atmosféricas e tem um impacto muito positivo na redução de custos e na qualidade do serviço”.
João Bettencourt Soares informou que esta parceria integra-se no projeto europeu RISE (RNP Implementation Synchronized in Europe), lançado em final de 2014, que visa “melhorar a precisão da trajetória de aproximações das aeronaves em várias pistas europeias”, utilizando “novos sistemas de navegação” suportados “em tecnologia satélite GPS” e não em equipamentos terrestres.
O administrador para a área operacional da SATA destacou que, no âmbito deste projeto, vai ser possível “realizar aproximações com mínimos de visibilidade mais baixos, aumentar a segurança de voo pela implementação de novos procedimentos, reduzir o consumo de combustível, assim como também os tempos de voo”.
A iniciativa surge no âmbito do SESAR JU (Single European Sky Air Traffic Management Research Joint Undertaking), liderado pela Airbus, através do qual foram selecionados diversos aeroportos, incluindo o da Madeira, e prestadores de serviços, como a NAV — Navegação Aérea, operadores de transporte aéreo, onde se incluiu a SATA, ou a Autoridade Nacional de Aviação Civil.
“Neste momento está a decorrer o estudo e o desenho das aproximações, com o envolvimento dos parceiros técnicos que fazem parte do consórcio”, declarou o administrador, referindo que, assim que as cartas de aproximação às pistas estiverem terminadas, segue-se a formação e certificação dos pilotos da SATA para realizar este tipo de operações.
Seguem-se “voos de teste para validação e certificação de todo o processo”, acrescentou João Bettencourt Soares, notando que, assim que este terminar, a SATA ou qualquer outra companhia que integre o consórcio pode realizar as operações nos aeroportos que adotaram estes procedimentos.
João Bettencourt Soares explicou que a SATA celebrou um contrato com a Airbus, cujo valor se escusou a revelar, notando, contudo, que haverá “um retorno ao fim de três anos de operação”, período que poderá ser antecipado, “uma vez que este projeto também é comparticipado por fundos europeus”.
Nos Açores, o projeto contempla os três aviões A320 e o aeroporto na Horta, na ilha do Faial, mas prevê-se, ainda este ano, alargar também ao aeroporto de Ponta Delgada, em São Miguel.»

artigo publicado na página de internet “Sapo24”
(19 Abril 2016)

Artigos relacionados

Mais em Aeroportos, Europa (30º de 524 artigos)

«Uma viatura de ‘catering’ que ia abastecer o avião A320, para depois este fazer o voo da noite Lisboa-Ponta Delgada, encostou-se à aeronave e embateu numa porta, danificando-a, ...