pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Ground Handling, Aviação Comercial, Ásia e Oceânia, África, Aeroportos

Angola – A TAAG e a Emirates irão assinar em breve uma parceria estratégica

Luanda Aeroporto Internacional

Mais do que uma base para a companhia aérea angolana, o futuro aeroporto internacional de Luanda, um dos principais projectos da cooperação entre Angola e a China, vai ser o eixo de uma parceria entre a TAAG e a Emirates à escala global.
A assinar em breve em Luanda, de acordo com a folha de informação África Monitor, a parceria estratégica TAAG-Emirates prevê a instalação no novo aeroporto de Luanda de uma plataforma para a África Central, que funcionará em articulação com o nó do Dubai, um dos mais movimentados a nível internacional.
A mesma publicação adianta que a parceria visa “atrair” para ambas as companhias parte considerável do tráfego regional e internacional de passageiros e carga, prevendo uma repartição de tráfego e de rotas com origem ou destino em Luanda.
A TAAG concentrará as suas operações de Luanda para a Europa, enquanto à Emirates fica reservada a Ásia e América do Sul.
Na prática, refere a África Monitor, a TAAG diminuirá ou deixará mesmo de fazer voos próprios para destinos na China e no Brasil, passando estas linhas a ser exploradas pela Emirates.
Amesterdão, Londres, Paris, Bruxelas, Frankfurt e Roma (ou Milão) são os novos destinos para os quais a TAAG tenciona expandir a sua operação na Europa.
À frota própria de 3 Boeing-777-300 a empregar na operação para a Europa, que será reforçada ainda no primeiro semestre com um novo aparelho, poderão juntar-se aviões cedidos ou alugados pela Emirates, nomeadamente os Airbus A380.
O novo aeroporto internacional de Luanda está a ser erguido na comuna de Bom Jesus, município de Icolo e Bengo.
Ju Li Zhao, representante geral em Angola da empresa construtora do aeroporto, Fundo Internacional da China Ltd, afirmou recentemente à agência noticiosa angolana Angop que o tráfego anual de passageiro no novo aeroporto será de 1,5 milhões de pessoas.
Já está concluída a primeira das duas pistas, a norte, que tem 3800 metros de comprimento, suficiente para descolagem e aterragem de Boeing 747, estando prevista uma segunda, mais larga ainda e com 4000 mil metros de comprimento, adaptada aos Airbus A380, de acordo com representante geral da CIF em Angola.
Com dois terminais, três controlos de tráfego aéreo e quatro instalações de apoio complementares, o aeroporto deverá entrar em funcionamento dentro de dois anos.
A África Monitor informou ainda que as autoridades angolanas prevêem que a Comissão de Segurança Aérea da União Europeia (CSA) proceda em Maio ao levantamento completo das restrições que ainda impedem a TAAG de operar plenamente para a Europa.

adaptação do texto publicado na página de internet “Macauhub”
(24 Março 2014)

Artigos relacionados

Mais em Aeroportos, África, Ásia e Oceânia, Aviação Comercial, Ground Handling (11º de 1036 artigos)

«As obras de construção do Novo Aeroporto Internacional de Luanda vão ser retomadas ainda este ano, com previsão de conclusão em 2023, ...