pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

América do Sul, Aeroportos

Brasil – Aeroporto de Brasília utiliza reconhecimento facial nas chegadas internacionais

Começou a funcionar o sistema de reconhecimento facial para voos internacionais que desembarcam no Aeroporto Internacional de Brasília. A tecnologia operava em “fase de testes” mas, agora, passa a ser empregada em todos os voos vindos de outros países.
Os 32 equipamentos foram comprados pela Receita Federal, ao custo total de R$ 7,5 milhões. Além de Brasília, os equipamentos devem ser instalados em 13 terminais.
O reconhecimento facial será feito no momento em que o passageiro chega ao aeroporto, logo após o desembarque. As câmaras foram instaladas em frente ao guiché da Receita Federal, por onde passam todos os turistas que dizem não ter “nada a declarar” – compras acima do limite ou bagagens com restrição, por exemplo.
A câmara capta o rosto do passageiro e faz a correspondência com um banco de dados, composto por informações de possíveis criminosos ou pessoas monitoradas pela polícia, no Brasil ou no exterior. Se o sistema não achar nenhuma identificação, o turista segue caminho normalmente, sem qualquer procedimento adicional.
Caso o sistema acuse movimentação suspeita, o viajante é chamado a passar por uma inspeção. Isso não significa que a pessoa será detida ou acusada de algum crime. Viagens frequentes, com grande número de malas ou em rotas normalmente usadas pelo crime organizado podem levantar suspeita, mesmo que o turista esteja em dia com a lei.
O coordenador de Administração Aduaneira da Receita Federal, José Carlos de Araújo, diz que a nova ferramenta facilita a identificação e torna o caminho da aeronave até o check-out mais curto. “Hoje, em média, o viajante leva 30 segundos para ser identificado. Num voo com 200 pessoas, levaríamos horas para verificar todos os passageiros. Com o reconhecimento facial, essa demora para verificação será de um a dois segundos. Um passageiro de um voo internacional sairá do terminal rapidamente se não tiver nada a declarar”, diz.
Segundo a Receita, o reconhecimento começa assim que um avião descola, rumo ao Brasil. Os dados são enviados pelo aeroporto internacional de partida à Receita Federal que já começa a verificar os passageiros em busca de perfis e padrões. Alguns podem ser “previamente selecionados” para facilitar o monitoramento.
Lista de terminais que vão receber a nova tecnologia:
– Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre (RS)
– Aeroporto Internacional Afonso Pena, em Curitiba (PR)
– Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo (SP)
– Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP)
– Aeroporto Internacional Hercílio Luz, em Florianópolis (SC)
– Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro (RJ)
– Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus (AM)
– Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza (CE)
– Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Confins), em Belo Horizonte (MG)
– Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante (RN)
– Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre (PE)
– Aeroporto Internacional de Salvador (BA)
– Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu/Cataratas (PR)

adaptação do texto publicado na página de internet “Globo
(1 Agosto 2016)

Artigos relacionados

Mais em Aeroportos, América do Sul (200º de 363 artigos)

O Aeroporto Internacional de Guarulhos (GRU Airport) passa por um processo intenso de transformação. Luiz Eduardo Ritzmann, CIO do Aeroporto Internacional de Guarulhos, revela estratégias que permitirão ...