pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

América do Sul, Aeroportos

Brasil – Aeroporto de Brasília utiliza reconhecimento facial nas chegadas internacionais

Começou a funcionar o sistema de reconhecimento facial para voos internacionais que desembarcam no Aeroporto Internacional de Brasília. A tecnologia operava em “fase de testes” mas, agora, passa a ser empregada em todos os voos vindos de outros países.
Os 32 equipamentos foram comprados pela Receita Federal, ao custo total de R$ 7,5 milhões. Além de Brasília, os equipamentos devem ser instalados em 13 terminais.
O reconhecimento facial será feito no momento em que o passageiro chega ao aeroporto, logo após o desembarque. As câmaras foram instaladas em frente ao guiché da Receita Federal, por onde passam todos os turistas que dizem não ter “nada a declarar” – compras acima do limite ou bagagens com restrição, por exemplo.
A câmara capta o rosto do passageiro e faz a correspondência com um banco de dados, composto por informações de possíveis criminosos ou pessoas monitoradas pela polícia, no Brasil ou no exterior. Se o sistema não achar nenhuma identificação, o turista segue caminho normalmente, sem qualquer procedimento adicional.
Caso o sistema acuse movimentação suspeita, o viajante é chamado a passar por uma inspeção. Isso não significa que a pessoa será detida ou acusada de algum crime. Viagens frequentes, com grande número de malas ou em rotas normalmente usadas pelo crime organizado podem levantar suspeita, mesmo que o turista esteja em dia com a lei.
O coordenador de Administração Aduaneira da Receita Federal, José Carlos de Araújo, diz que a nova ferramenta facilita a identificação e torna o caminho da aeronave até o check-out mais curto. “Hoje, em média, o viajante leva 30 segundos para ser identificado. Num voo com 200 pessoas, levaríamos horas para verificar todos os passageiros. Com o reconhecimento facial, essa demora para verificação será de um a dois segundos. Um passageiro de um voo internacional sairá do terminal rapidamente se não tiver nada a declarar”, diz.
Segundo a Receita, o reconhecimento começa assim que um avião descola, rumo ao Brasil. Os dados são enviados pelo aeroporto internacional de partida à Receita Federal que já começa a verificar os passageiros em busca de perfis e padrões. Alguns podem ser “previamente selecionados” para facilitar o monitoramento.
Lista de terminais que vão receber a nova tecnologia:
– Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre (RS)
– Aeroporto Internacional Afonso Pena, em Curitiba (PR)
– Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo (SP)
– Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP)
– Aeroporto Internacional Hercílio Luz, em Florianópolis (SC)
– Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro (RJ)
– Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus (AM)
– Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza (CE)
– Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Confins), em Belo Horizonte (MG)
– Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante (RN)
– Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre (PE)
– Aeroporto Internacional de Salvador (BA)
– Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu/Cataratas (PR)

adaptação do texto publicado na página de internet “Globo
(1 Agosto 2016)

Artigos relacionados

Mais em Aeroportos, América do Sul (88º de 492 artigos)

«O Aeroporto Internacional Tom Jobim – RIOgaleão – no Rio de Janeiro (RJ), inaugurou um sistema de autoatendimento para despacho de bagagens em voos domésticos da Gol Linhas Aéreas. ...