pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Aeroportos

Brasil – Aeroportos do Futuro e AeroBrasil vencem leilão do Galeão e Confins

Auto check-in

«O Aeroporto do Galeão foi arrematado pelo Consórcio Aeroportos do Futuro em leilão realizado na manhã desta sexta-feira (22), em São Paulo, por R$ 19,018 bilhões – um ágio de 293,9% com relação ao lance mínimo de R$ 4,82 biliões.
O Aeroportos do Futuro é composto pela Odebrecht Transport, com 60% de participação, e pelo operador Excelente B.V, com participação de 40%. O Excelente B.V. foi o nome usado pela operadora asiática Changi Airport, que administra o aeroporto de Cingapura, considerado o melhor do mundo.
Já o Aeroporto do Confins foi arrematado por R$ 1,82 bilhão pelo Consórcio AeroBrasil, com ágio de 66% (o lance minimo era de R$ 1,09 bilhão). O AeroBrasil é composto pela Companhia de Participações em Concessões CPC, controlada pela CCR (75%), Zurich Airport International AG (24%) e Munich Airport International Beteiligungs GMBH (1%).
O Governo federal vai arrecadar R$ 20,838 bilhões com o leilão de Galeão e Confins, o que representa um ágio de 251,74% em relação ao mínimo fixado, informou o diretor de operações da Bovespa, André Demarco.
O leilão para concessão dos direitos de ampliação, manutenção e exploração dos aeropoertos internacionais Antonio Carlos Jobim – Rio de Janeiro (Galeão) e Tancredo Neves – Belo Horizonte (Confins) foi realizado na manhã desta sexta-feira (22), na sede da Bolsa de valores de São Paulo.
Estavam na disputa do Galeão os Consórcio Aeroportos do Futuro; Consórcio Sócrates (que ofereceu R$ 14,5 bilhões) e o Consórcio Novo Aeroporto Galeão (que ofereceu R$ 13,113 bilhões).
Os consórcios que disputavam Confins eram o AeroBrasil (com lance inicial de R$ 1,4 bilhão) e o Aliança Atlântica Aeroportos, que ofereceu R$ 1,096 bilhão.
Juntos, os dois aeroportos movimentam 14% do total de passageiros do País, 10% da carga, e 12% das aeronaves do tráfego aéreo brasileiro. Tanto o Galeão quanto o aeroporto de Confins terão fiscalização e gerenciamento da Anac, assim como os aeroportos de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte, concedido em agosto de 2011; o de Guarulhos e o de Viracopos, em São Paulo; além do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, que foram leiloados em fevereiro do ano passado.
Atualmente, o Galeão movimenta, por ano, cerca de 17,5 milhões de passageiros. O prazo de concessão será de 25 anos, podendo ser prorrogado uma vez, por mais cinco anos. Segundo a Anac, a expectativa é que 60 milhões de passageiros utilizem o aeroporto em 2038, ano em que acaba a concessão. A estimativa de investimentos está prevista para R$ 5,7 bilhões.
Já o vencedor do lance pela administração de Confins investirá, pelo menos, R$ 3,5 bilhões no aeroporto. O prazo de concessão será de 30 anos, também com possibilidade de prorrogação por mais cinco anos. Atualmente, o movimento é de 10,4 milhões de passageiros por ano, e ao fim da concessão, a expectativa é de 43 milhões de passageiros utilizando o aeroporto anualmente.»

artigo publicado na página de internet “Jornal do Brasil”
(22 Novembro 2013)

Artigos relacionados

Mais em Aeroportos (39º de 316 artigos)

«A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou a compra do aeroporto do Galeão (RJ) pela chinesa HNA. O negócio foi anunciado em julho, mas ainda dependia de sinal verde do órgão regulador. ...