pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Ground Handling, Europa, Aeroportos

Consórcio europeu TULIPS – aeroportos sem emissões e resíduos até 2030

«A portuguesa Beta-i foi escolhida para ser a entidade especialista de inovação do consórcio europeu TULIPS, um projeto liderado pelo Royal Schiphol Group e financiado pela Comissão Europeia.

O objetivo é desenvolver projetos de investigação e soluções destinadas a tornar o setor de aviação mais sustentável.
“Em linha com o nosso foco na área de sustentabilidade, é com enorme motivação que nos juntamos a um projeto com a importância do TULIPS, juntamente com parceiros de relevo a nível europeu como o Aeroporto de Schiphol, a KLM e a DHL. O nosso papel será gerir o processo de inovação colaborativa por trás da implementação das 17 soluções propostas nos quatro aeroportos, e ter um papel essencial na descarbonização do setor da aviação”, diz Ricardo Marvão, cofundador da Beta-i, citado em comunicado.
No final do projeto, os conhecimentos adquiridos serão “partilhados com os restantes aeroportos europeus, permitindo que estes apliquem os conceitos e tecnologias desenvolvidas no projeto”, acrescenta. O TULIPS arranca já em janeiro de 2022 e prolonga-se até 2025.
Com um financiamento de 25 milhões de euros, o consórcio é composto por 29 parceiros europeus (entre os quais quatro aeroportos, cinco universidades, uma companhia aérea, um porto, uma agência espacial e vários centros de investigação) e tem já propostas concretas para 17 projetos de sustentabilidade que serão testados em alguns dos maiores aeroportos do mundo, como o de Schiphol em Amesterdão, Oslo (Noruega), Turim (Itália) e Larnaca (Chipre).
“O projeto TULIPS estará focado em acelerar a sustentabilidade no mercado de aviação, contribuindo para aeroportos sem emissões e resíduos até 2030 e para um setor neutro para o clima até 2050″, detalha a consultora de inovação colaborativa.
Ao longo de três anos, a parceria centrar-se-á em vários aspetos, tais como, a redução ou eliminação de emissões de veículos utilizando a propulsão a hidrogénio, o teste a instalações para recarga de aviões com eletricidade ou hidrogénio, a otimização do fornecimento em grande escala de combustível de aviação sustentável e na melhoria da utilização circular de materiais.
Serão também examinadas as viagens dos passageiros e a respetiva carga, de forma a propor soluções multimodais.
Além das entidades portuguesas Beta-i e Instituto Superior Técnico, o consórcio TULIPS é composto pelo Royal Schiphol Group, Aeroporto de Oslo, SINTEF AS, SINTEF Energi AS, Aeroporto de Larnaca, Catalink Ltd, Aeroporto de Turin, Instituto Politécnico de Turim, Egis Villes et Transports SAS, Excess Materials Exchange, Fraunhofer Gesellschaft, Companhia KLM Royal Dutch, KLM Equipment Services, Universidade Metropolitana de Manchester, Mobility Concept, Centro Aeroespacial Holandês (NLR), Nouryon Industrial Chemicals, Pipistrel Vertical Solutions, Porto de Amsterdam, SKYNRG, a Organização Holandesa de Investigação Científica Aplicada (TNO), TU Delft, Universidade de Antuérpia, BAM Infraconsult, Ballard Power Systems Europe, DHL Global Forwarding Netherlands e Zepp.»

Artigos relacionados

Mais em Aeroportos, Europa, Ground Handling (40º de 1195 artigos)

«A DHL Express acaba de dar passo pioneiro em direção a um futuro sustentável na aviação: a empresa vai formar a primeira rede elétrica de encomendas Express do mundo. ...