pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Europa, Aeroportos

Espanha é referência para o Brasil na gestão de aeroportos regionais

«A Secretaria de Aviação Civil (SAC) realiza um seminário para conhecer a experiência espanhola em gestão de aeroportos regionais e para antecipar desafios que o país enfrentará nessa área. Segundo o ministro da SAC, Moreira Franco, a Espanha tem grande experiência em aviação regional. “Eles conseguiram, por exemplo, montar uma estrutura que compatibiliza aeroportos de maior e menor rentabilidade e um esquema de subsídios permitindo que todos os espanhóis possam utilizar o modal”, disse.
O seminário Gestão de Aeroportos Regionais: Experiência Aena contará com apresentação de especialistas da entidade Aeropuertos Españoles y Navegación Aérea (Aena) e da empresa espanhola Ineco, que oferece serviços de infraestrutura de transportes em mais de 45 países.
Embaixador da Espanha no Brasil, Manuel de La Cámara Hermoso disse que o país europeu enfrentou desafios semelhantes ao Brasil no desenvolvimento da infraestrutura. Hoje, temos a maior rede de rodovias duplicadas da Europa, a segunda maior rede de trem de alta velocidade do mundo e desenvolvemos projeto piloto de comercialização conjunta de trem e avião”, ressaltou o embaixador.
Para Hermoso, a gestão aeroportuária é fundamental para um país continental como o Brasil, que precisa de um sistema eficiente. “Acreditamos na liderança que o Brasil tem na área. Por isso, estamos aqui para mostrar nossa experiência e colaborar com a formação das pessoas. Acreditamos no desenvolvimento dessa política, que é necessária para o país”, salientou.
Conforme o embaixador, 65% dos voos comerciais no mundo utilizam sistema de controle espanhol. Observou que a Aena é a maior operadora aeroportuária do mundo, gerenciando 46 aeroportos e dois heliportos na Espanha. Também participa, direta e indiretamente, da gerência de outros 15 aeroportos no mundo. O mais importante é o Aeroporto de Luton, em Londres. Acrescentou que outras gerenciadoras espanholas operam grandes aeroportos em todo mundo, destacando os de Heathrow, de Glasgow e de Aberdeen, no Reino Unido.
Para Moreira Franco, a política de fortalecimento dos terminais regionais é consequência natural das concessões feitas em grandes aeroportos. “O objetivo é permitir que 96% dos brasileiros tenham um aeroporto a menos de 100 quilómetros de onde esteja. É claro que alguns são mais estratégicos que outros, como os localizados na Amazónia, onde, pela configuração da região, jamais teremos rodovias e ferrovias”, finalizou.»

Armando Cardoso, artigo publicado na página de internet “Agência Brasil”
(30 Setembro 2014)

Artigos relacionados

Mais em Aeroportos, Europa (68º de 524 artigos)

«A Aena, gestora dos aeroportos espanhóis, propôs um investimento que rondará os 2.600 milhões de euros e que será canalizado para obras de melhoria das infra-estruturas, expansão e incremento da ...