pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Europa, Aviação Comercial

Aviação comercial – COVID-19 a maior crise na sua história

«A pandemia de COVID-19 lançou o mundo numa espiral de confinamentos, distanciamentos sociais, fecho de negócios e serviços e de controlo de fronteiras, alterando, indelevelmente, o percurso da evolução macro-económica e do comércio global,

que já sente, duramente, os efeitos recessivos que ameaçam a vir para ficar. Os países tentam agora voltar a ligar o motor da economia, mas o reboot não se adivinha fácil. Neste contexto, a IATA veio a terreiro lançar um programa de medidas que visa dar confiança aos agentes económicos, assim estimulando a actividade de um dos sectores mais fortemente afectados pela pandemia: o sector do transporte aéreo, que vive, segundo Alexandre de Juniac, a sua pior crise de sempre.

IATA tenta descolar «o renascimento seguro da aviação»
«Não existe uma medida única que possa reduzir o risco em si e garantir uma retomada segura dos voos; Mas com um conjunto de medidas globais que são mutuamente reconhecidas e estratificadas, podemos conseguir isso. Esta é a maior crise da história da aviação. A abordagem multi-nível comprovou sua eficácia em termos de segurança operacional e abrangente. E também deve ser o caminho a seguir em prol da bio-segurança», declarou Alexandre de Juniac, CEO da IATA, ao apresentar as propostas que visam dar confiança aos stakeholders do sector. «O nosso programa é a manifestação do pensamento da indústria sobre o renascimento seguro da aviação», vincou Alexandre de Juniac durante a sua intervenção.
O programa gizado pela associação internacional – intitulado ‘Bio-segurança para Transporte Aéreo: Um Roteiro para Reiniciar a Aviação – agrega uma série de medidas e procedimentos temporários de bio-segurança (como, por exemplo, o controlo de temperatura, passaporte imunitário) idealizados para aumentar o nível de segurança do transporte aéreo global. «Os governos estão cientes da importância da aviação na recuperação social e económica dos seus países e muitos planeiam uma reabertura gradual de suas fronteiras nos próximos meses», comentou Juniac. «Temos muito pouco tempo para chegarmos a um acordo quanto aos padrões iniciais para apoiar o regresso à conexão segura do mundo», alertou.
Lembrando que «os padrões globais são essenciais para o sucesso», Alexandre de Juniac frisou que, neste duro desafio de recuperação mundial pós-COVID-19, «o elemento chave é a coordenação. Se não caminharmos juntos desde o início e de maneira harmonizada, levaremos anos para recuperar desta situação dramática», avisou.»

Artigos relacionados

Mais em Aviação Comercial, Europa (37º de 904 artigos)

Se os governos dos vários países não injetarem rapidamente dinheiro nas companhias aéreas, metade delas não irão sobreviver à crise. E estamos a falar de um universo de mais de 300 transportadoras, que ...