pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Ground Handling, Europa, Aviação Comercial

Aviação comercial – Seis tendências que vão marcar os céus em 2016

O ano de 2016 será de altos voos. Assim se confirmem as tendências sobre o setor da aviação neste novo ano. Maior número de voos, novos projetos (incluindo uma Arca de Noé aeroportuária) e tecnologia em alta.


Vem aí o voo mais longo do planeta sem escalas
A partir de 1 de fevereiro, a Emirates irá efetuar o voo mais longo sem escalas a bordo de um avião comercial: um voo de 17 horas e 35 minutos entre o Dubai e a cidade do Panamá, separadas por 13.814 quilómetros. Com uma frequência diária, o trajeto será efetuado por um Boeing 777-200LR com capacidade para 258 passageiros. Até ao momento, o record é ostentado pelo voo Dallas-Sidnei da australiana Qantas Airlines.
Novos projetos
Os aeroportos futuristas começam a ser uma realidade e nos próximos anos serão inaugurados projetos muito interessantes. Este ano será importante para a grande ampliação da Guarda de Nova Iorque, que duplicará a sua superfície, unificará os terminais e terá acesso a outros transportes ferroviários e fluviais. No aeroporto do Rio de Janeiro, que estreará ampliação antes dos Jogos Olímpicos deste ano. Há projetos interessantes para os que haverá que esperar mais tempo, como o Aeroporto da Cidade do México concebido por Norman Foster ou o novo terminal Jewel Changi de Singapura.
Um terminal… só para animais
O JFK de Nova Iorque será, em 2016, o primeiro aeroporto do mundo a abrir um terminal para animais. Foram investidos quase 45 milhões de euros num espaço de mais de 16.500 metros quadrados que contará com todo o tipo de comodidades adaptadas às necessidades dos cerca de 70 mil animais que entram e saem do aeroporto a cada ano. De estábulos climatizados com duche a suites de luxo com video vigilância para cães e gatos ou zonas exclusivas de acasalamento de pinguins. O aeroporto com maior entrada de animais dos EUA já pedia estes melhoramentos.
Concorrência para a Airbus e Boeing?
O novo ano traz a China para o mercado da aviação. O ano de 2016 representa o ponto de partida para os testes do primeiro avião comercial de longa distância, o C919, de design e fabrico nacionais, que aspira a competir na próxima década com a Airbus e Boeing no mercado aeronáutico mundial. Serão ainda inaugurados os primeiros voos comerciais chineses.
Mais viagens de avião
Este crescimento das viagens de avião vai notar-se em 2016 e é uma tendência em alta nos próximos oito anos encabeçada pelas economias emergentes como a Índia, Indonésia e Rússia, segundo o estudo Shaping the future of travel, da Oxford Economics. A este respeito, as viagens de avião em países fora da OCDE superaram pela primeira vez as de dentro deste espaço e converteram-se na fonte principal do tráfego aéreo – representaram 51% do tráfego mundial.
Tecnologia ao poder
O desenvolvimento da tecnologia tornará possíveis novas formas de colaboração para oferecer ao viajante um serviço sem quaisquer falhas. Esta é outra das conclusões do citado estudo. O incremento do nível de coordenação entre todos os atores e especialmente a utilização de tecnologia móvel, ajudará a indústria a conseguir viagens mais conectadas. As possibilidades são enormes, tendo em conta as inúmeras experiências inovadoras que estão em curso. Como é o caso do aeroporto de Amesterdão, que utiliza sinais bluetooth emitidas por telemóveis para medir o nível de ocupação dos terminais ou a MakeMyTrip, a agência de viagens online mais importante da Índia, que integra os dados sobre voos nacionais, comboios e táxis para oferecer uma informação sem precedentes sobre viagens.

Artigos relacionados

Mais em Aviação Comercial, Europa, Ground Handling (31º de 701 artigos)

A Joon começa a voar em dezembro na Europa, escolhendo Portugal como o seu principal destino e em junho chega ao Brasil e às Seychelles. É já no primeiro dia de dezembro que os aviões da Joon começam a ...