pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Aviação Comercial, América do Sul

Brasil – Aeroporto de Fortaleza ganha hub de ligações com a Europa

«O que os aeroportos da Cidade do Panamá, Guarulhos, Hong Kong, Confins e Londres têm em comum? Eles são verdadeiros centros de distribuição de voos. Chamados de hub pela aviação, esses locais são usados pelas companhias aéreas como pontos de ligação de passageiros e carga – o “meio do caminho” entre o local de origem e o de destino.

A partir de maio de 2018, o aeroporto de Fortaleza será o mais novo hub da francesa Air France-KLM, em parceria com a Gol. A capital cearense foi escolhida por sua proximidade com a Europa, por sua posição estratégica em relação às capitais do Norte e Nordeste e por seu potencial de desenvolvimento económico.
Com a melhor saúde fiscal do país, fruto de uma política fiscal eficiente e moderna, o estado do Ceará mantém uma gestão de recursos focada na valorização profissional do seu quadro de servidores, bem como na aplicação de verbas para a modernização da infraestrutura estadual. Para manter seus altos índices de desenvolvimento económico e social, o estado pauta suas políticas públicas em inovação e sustentabilidade.
A concessão do aeroporto Pinto Martins, em Fortaleza, para a iniciativa privada faz parte dessa estratégia de incentivo à inovação e à modernização da infraestrutura local. Pelos próximos 30 anos, toda a gestão do equipamento ficará sob responsabilidade da empresa alemã Fraport AG Frankfurt Airport Services, que planeia investir cerca de R$ 2 bilhões em melhorias. A Fraport arrematou o aeroporto Pinto Martins em março deste ano por R$ 425 milhões.
Para garantir a efetividade dos trabalhos e dar suporte às próximas ações do hub e à realização de estudos para mensurar o impacto econômico da iniciativa, o Governo do Ceará criou um grupo de trabalho de caráter intersetorial e transversal. Representantes dos setores público e privado atuarão em conjunto em diversas frentes de ação, com o objetivo de apoiar as intervenções que precisarem ser realizadas para as atividades do centro de conexões, como vias de circulação e fomento a comércio e serviços, entre outras.

Rota para o sucesso
No dia 25 de setembro, as empresas Air France-KLM e Gol anunciaram Fortaleza como a cidade escolhida para receber o novo ponto de conexões com a Europa. O hub será o terceiro da companhia francesa no país, ao lado de Rio de Janeiro e São Paulo. “A inclusão de Fortaleza em nossa malha aérea, nosso terceiro destino no país, abre novas rotas aéreas entre importantes cidades das regiões Norte e Nordeste”, afirma Pieter Elbers, CEO da KLM.
A criação de um novo hub é uma decisão estratégica para as empresas aéreas. Imagine um voo partindo de Lima, no Peru, ou de Santiago, no Chile, que precisa fazer uma conexão antes de chegar à Europa. Atualmente, ele é obrigado a fazer um grande deslocamento na rota: os dois únicos pontos da malha estão em São Paulo e no Rio de Janeiro. Com a abertura do novo hub em Fortaleza, no entanto, as companhias aéreas esperam ganhar tempo de voo e reduzir os custos – o que tende a resultar em passagens com melhores preços.
Os voos internacionais serão operados pela KLM e pela Joon, a nova empresa da Air France criada para atender ao estilo de vida dos chamados Millennials (jovens entre 18 e 35 anos cujo estilo de vida gira em torno da tecnologia). A Joon começa a operar já em dezembro deste ano na Europa. A previsão é de que até maio do ano que vem ela já esteja cumprindo seis destinos, sendo Fortaleza o único brasileiro.

Novos voos
Com a abertura do hub, a capital cearense terá, por semana, cinco novos voos com duração de cerca de 9 horas. Para Amesterdão, serão três partidas, todas operadas pela KLM com horário nas segundas, quintas e sábados. Já para Paris, serão dois voos semanais feitos pela Joon, às sextas e aos domingos.
A Gol vai ainda aumentar em 35% sua oferta de assentos de e para a capital cearense. Além de reforçar o número de viagens para Recife, Salvador, Belém e Manaus, irá criar uma nova rota, ligando Fortaleza a Natal. “Com o novo hub, ampliamos a conectividade do nosso cliente. Ele poderá partir de diferentes pontos do Norte e Nordeste e chegar mais facilmente até a Europa, com o melhor tempo total de viagem”, explica Celso Ferrer, vice-presidente de Planejamento da Gol.»

artigo publicado na página de internet “Época
(9 Outubro 2017)

Artigos relacionados

Mais em América do Sul, Aviação Comercial (4º de 560 artigos)

«O novo CEO da Air France-KLM, Benjamin Smith, não ficou convencido com o conceito “híbrido” criado para a subsidiária Joon, companhia aérea lançada em 2017 com um estilo mais despojado e que ...