pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Europa, Aviação Comercial

INAC, I.P. Publica Anuário da Aviação Civil 2013

O INAC, I.P. acaba de disponibilizar a nova edição do “Anuário da Aviação Civil” relativa ao ano de 2013.
O crescimento da atividade das economias emergentes, mais que o registado pelas economias avançadas, contribuiu para que a atividade económica mundial mantivesse em 2013 uma variação homóloga de 3%. Contudo, as condições económicas da zona Euro foram bastante heterogéneas entre os diversos países, sendo que, para a economia portuguesa, o ano de 2013 significou a continuidade da correção dos desequilíbrios internos e externos da economia no contexto do programa de assistência financeira.
Neste contexto, e apesar de alguma recuperação da procura interna, a variação do PIB nacional e da zona euro apresentou-se negativa (-1,4% e -0,4%, respetivamente).

O setor da aviação civil, apesar de sensível ao cenário de recuperação da recessão económica, continuou a crescer, quer em indicadores de tráfego, quer em indicadores económico-financeiros.
Globalmente, o setor da aviação civil não apresentou diminuição do número de players, ou stakeholders, tendo-se verificado, inclusivamente, um crescimento do número de empresas licenciadas/certificadas ou aprovadas pelo INAC, I.P..
Os principais indicadores de tráfego apontam, também, para o crescimento do setor. O total de passageiros transportados cresceu cerca de 5%, apesar de o número de movimentos ter registado uma variação homóloga negativa de 0,5%. Tais variações apontam para uma continuidade do esforço das companhias aéreas em responder à procura de transporte aéreo através de uma maior rentabilização da oferta instalada, ou através da afetação de aeronaves de maiores dimensões, igualmente comprovada pelo crescimento do número de lugares disponibilizados, em aproximadamente 1,3%.

Portugal – anuário da aviação civil de 2013 (PDF)

Artigos relacionados

Mais em Aviação Comercial, Europa (229º de 563 artigos)

«Os lucros operacionais das companhias aéreas poderão superar os 54 mil milhões de euros este ano, beneficiando da baixa do petróleo. As “low cost” transportaram 950 milhões de pessoas, ...