pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Europa, Aviação Comercial

Qatar Airways compra 9,99% do grupo IAG (British Airways e Iberia)

«A Qatar Airways anunciou nesta sexta-feira a compra de 9,99% do grupo IAG, que resultou da fusão entre a British Airways e a Iberia e que, a partir de 2013, passou a integrar ainda a companhia low cost espanhola Vueling. A transportadora aérea do Médio Oriente, detida pelo fundo soberano do Qatar, admite reforçar a posição naquele que é hoje o terceiro maior grupo de aviação europeu.
No comunicado em que anuncia a operação, a Qatar Airways afirma que esta aquisição faz parte “do esforço para ampliar a operação e reforçar os laços comerciais iniciados com os acordos de code-share com o grupo IAG, bem como com a entrada na aliança Oneworld”.
Recorde-se que foi a British Airways que, em Outubro de 2013, apadrinhou a entrada da Qatar Airways nesta rede mundial de companhias de aviação, que compete directamente com a Star Alliance, da qual a portuguesa TAP faz parte.
A Qatar Airways admite “aumentar mais a sua posição ao longo do tempo, apesar de o objectivo agora não ir além dos 9,99%”, lê-se no comunicado. As intenções da transportadora aérea não poderão, porém, ir além dos 49%, visto que as regras comunitárias impedem que as empresas do sector sejam detidas maioritariamente por investidores de fora da Europa.
No comunicado, o presidente executivo da Qatar Airways refere que o grupo IAG “representa uma excelente oportunidade para continuar a desenvolver a estratégia [da companhia] no Ocidente”. Akbar Al Baker refere ainda que “depois da entrada na Oneworld, faz sentido” as duas empresas trabalharem “de uma forma mais próxima no curto prazo”, de modo a desenvolver “uma relação a longo prazo”. Além do acordo de code-share, que permite a partilha de voos, a Qatar Airways e o grupo IAG já tinham operações cruzadas na área do transporte de carga.
Já o presidente executivo do grupo IAG, Willie Walsh, afirmou, em comunicado, que está “encantado por ter a Qatar Airways, uma das melhores companhias de aviação do mundo, como accionista de longo prazo”.
No final do ano passado, a transportadora detida pelo fundo soberano do Qatar dispunha de uma frota de 145 aviões, dos quais 14 são A380, e voava para 146 destinos. Mas a Airbus já tem em mãos uma encomenda da Qatar Airways para 80 novos A350-900, o que comprova a musculada tentativa que está a fazer para se tornar numa das companhias de aviação de referência no mundo.
Não é, porém, a única no Médio Oriente a tentar ganhar espaço na Europa. A Ethiad Airways conseguiu, no final do ano passado, luz verde da Comissão Europeia para se tornar no maior accionista da fragilizada Alitalia, por quase 400 milhões de euros.
Mas o passo que a Qatar Airways agora deu não é comparável, pela expressão que o grupo IAG tem na Europa. No ano passado, terminou em terceiro lugar no ranking, em termos de passageiros transportados, ficando apenas atrás da Lufthansa, a líder, e da Air France-KLM (que detém também a low cost Transavia).
E, depois da compra da Vueling em 2013, o grupo IAG está agora em vias de ficar com a low cost irlandesa Aer Lingus. Esta semana, o conselho de administração da companhia aprovou a oferta feita pelo grupo liderado por Willie Walsh, a terceira no espaço de seis semanas, num valor de 1300 milhões de euros.
Mas ainda há dúvidas sobre se o negócio verá a luz do dia, visto que o Estado irlandês detém 25% do capital da empresa e o Governo tem vindo a ser confrontado com as reticências da oposição em avançar com a venda ao grupo IAG. Outro accionista de referência da Aer Lingus é a low cost Ryanair.»

Raquel Almeida Correia, artigo publicado no jornal “Público
(30 Janeiro 2015)

Artigos relacionados

Mais em Aviação Comercial, Europa (117º de 547 artigos)

«A Qatar Airways, representada em Portugal pela ATR, acaba de assinar uma parceria de code-share com a Vueling, que irá reforçar a oferta dos destinos europeus da companhia aérea de bandeira do Qatar, ...