pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Aviação Comercial, América do Norte

Trasnporte de carga aérea – A Amazon regista o primeiro cargueiro

«Um modelo Boeing B767-300 consta, recentemente, no registo da Administração Federal de Aviação (Federal Aviation Administration – FAA)  tendo como proprietário a Amazon

– está dado o primeiro passo da gigante do e-commerce no desafio de operar a sua própria frota de carga aérea.Depois de operar wide bodies alugados por quase cinco anos, a gigante do comércio eletrónico finalmente possui uma aeronave própria. Um modelo Boeing 767-338 (ER) de 29 anos, que agora se tornou oficialmente o primeiro avião aérea da frota da Amazon.
O avião em causa, o N503AZ, foi entregue pela primeira vez à empresa Qantas em 1991. Onze anos depois, a companhia aérea de bandeira australiana alugou a aeronave para a Australian Airlines durante quatro anos; a Westjet foi a última companhia aérea a operar o N503AZ antes de a Amazon o adquirir. A aeronave atualmente encontra-se em Tel Aviv, Israel, onde será convertida num cargueiro da Amazon Air.

Amazon denota aumento da procura, mesmo em tempos pandémicos
Além desta nova aeronave, a empresa também reservou quatro números de registo adicionais 521AZ, 563AZ, 569AZ e 571AZ, provavelmente procurando expandir ainda mais sua frota, adianta a imprensa internacional. Os registos das aeronaves vieram na esteira dos resultados financeiros do segundo trimestre: a Amazon anunciou 5,2 mil milhões em receita líquida, um aumento de 50% em relação ao mesmo trimestre de 2019.
De acordo com os relatórios mais recentes, as vendas do colosso do e-commerce aumentaram 40% em comparação com o ano passado: embora muitas empresas tenham sofrido o impacto negativo do COVID-19, na perspetiva da Amazon, a procura continua a crescer. Ao mesmo tempo, muitas companhias aéreas relataram um aumento nas receitas de suas operações de frete aéreo – recorde-se que várias companhias tomaram a decisão de
converter os seus aviões de passageiros em cargueiros aéreos, combatendo a inexistente procura pelo tráfego de passageiros.»

Artigos relacionados

Mais em América do Norte, Aviação Comercial (3º de 565 artigos)

Hi Fly vai deixar de operar com o seu avião Airbus A380, o maior avião de passageiros do mundo, no final deste ano. A companhia aérea portuguesa decidiu não renovar o contrato de leasing, ...