pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Aviação Comercial, América do Norte

United Airlines recebe classificação máxima no índice de igualdade na deficiência

«A United Airlines alcançou o resultado máximo de 100% no 2016 Disability Equality Index (DEI), uma reputada métrica de benchmark que classifica as companhias norte-americanas quanto às suas políticas e práticas de inclusão de deficientes. Esta designação vale ainda à United um lugar na lista de “Best Places to Work” no DEI 2016.
O DEI é uma iniciativa conjunta da American Association of People with Disabilities (Associação Americana de Pessoas com Deficiência) e da U.S. Business Leadership Network. Este índice avalia qualitativamente as empresas baseando-se em quatro categorias: cultura e liderança, acesso transversal à empresa, práticas de empregabilidade e ao envolvimento com a comunidade e serviços de suporte.
“Este reconhecimento traduz a dedicação dos nossos colaboradores em todo o mundo. Eles ajudam a facilitar as viagens dos nossos clientes e a construir uma cultura que integra os nossos colaboradores com deficiências”, comentou Mike Bonds, Vice-presidente executivo da United para Recursos Humanos e Relações Laborais. “Continuamos a investir em tecnologia e em programas de formação que melhoram a acessibilidade e estamos comprometidos com a promoção de um ambiente de trabalho que inclua todos os colaboradores”.
A United é uma das 42 empresas da Fortune 1000 a receber a classificação de 100 por cento no 2016 DEI. Este resultado fica em parte a dever-se aos avanços em e-commerce e acessibilidades digitais da United, assim como à política que permite que os colaboradores indiquem, voluntariamente, as suas deficiências num portal interno de recursos humanos. A United criou programas para instruir os colaboradores e identificar políticas e procedimentos que podem ajudar a tornar as viagens mais fáceis para pessoas com deficiências.
A United tem também parcerias com grupos como a Open Doors Organization, para incorporar as melhores práticas em algumas das iniciativas de acessibilidade da empresa. Além disso, a companhia trabalha em estreita parceria com aeroportos em todo o mundo para servir de anfitriã ao Project Airport, um programa que ajuda os clientes que vivem com deficiências a visitarem aeroportos e a viajarem, sem nunca saírem do local.»

artigo publicado na revista “Cargo Edições”
(22 Julho 2016)

A Associação Portuguesa de Deficientes (A.P.D.), constituída em 1972.

Artigos relacionados

Mais em América do Norte, Aviação Comercial (12º de 561 artigos)

Os cortes decididos pela companhia, que contava 95.200 trabalhadores em 31 de março, irão abranger o pessoal de assistência em terra, a manutenção e as tripulações. ...