pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Tráfego Aéreo, Ground Handling, Europa

A Vinci Airports aumenta resultados nos 46 aeroportos da rede

Os aeroportos portugueses registaram um aumento de 7,2% no número de passageiros no primeiro semestre deste ano, atingindo um total de 27,4 milhões,

de acordo com a Vinci, dona da gestora ANA – Aeroportos de Portugal.
No segundo trimestre, o número de passageiros que passou pelas infraestruturas aeroportuárias foi de 16,4 milhões, um aumento de 7,8% face ao período homólogo, avançou o grupo. Nos 12 meses até ao final do semestre o aumento homólogo foi de 6%, para 57,1 milhões de passageiros.
O aeroporto de Lisboa registou 14,6 milhões de passageiros no semestre, uma subida de 6,6%, sendo que no segundo trimestre a infraestrutura atingiu os 8,3 milhões de passageiros, mais 8,5%.
No caso do Porto, a subida foi de 9,9%, registando os 6,1 milhões de passageiros no semestre, enquanto no trimestre o aumento foi de 10,3%, para 3,5 milhões de passageiros.
Já o aeroporto do Faro contabilizou um crescimento de 6,8% para 3,9 milhões de passageiros nos primeiros seis meses deste ano e de 5% para 2,9 milhões de pessoas no segundo trimestre.
Pela Madeira passaram no semestre 1,6 milhões de passageiros, mais 2,1% do que no período homólogo e 899 mil passageiros no segundo trimestre, uma subida de 0,3%.
O movimento nos Açores também cresceu, em 8,3% nos primeiros seis meses do ano (mais de um milhão de passageiros) e 9,2% no segundo trimestre (684 mil).
Globalmente, o grupo salientou que “durante o segundo trimestre de 2019, o número de passageiros na rede Vinci Airports aumentou 7,3% em comparação com o segundo trimestre de 2018, com um total de 66,2 milhões de passageiros movimentados em 46 aeroportos da rede”.
No primeiro semestre de 2019, o tráfego cresceu 6,7%, de acordo com a empresa.
No mesmo comunicado, a Vinci destacou que “em Portugal, por exemplo, onde o número de passageiros aumentou 7,8% no segundo trimestre nos 10 aeroportos da rede, a Qatar Airways abriu a primeira ligação direta entre Lisboa e Doha em junho, enquanto a TAP Air Portugal passou a voar para Washington DC”.
Na mesma nota, Nicolas Notebaert, presidente da Vinci Airports e presidente executivo da Vinci Concessions, comentou que “o desenvolvimento de novas rotas é essencial para o projeto de criação de valor da Vinci Airports, que adotou uma abordagem proativa nas parcerias com as companhias aéreas”.

adaptação do texto publicado na página de internet “Jm
(12 Julho 2019)

Artigos relacionados

Mais em Europa, Ground Handling, Tráfego Aéreo (33º de 851 artigos)

Durante o ano de 2018 passaram pelas infraestruturas da empresa detida pelos franceses da Vinci 55 milhões de passageiros e 418 mil aviões, ...