pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Ground Handling, Europa

Aeroporto de Genebra – SITA testa robot, Leo, para despacho de bagagem

Leo – em homenagem ao inventor renascentista italiano e engenheiro Leonardo da Vinci, que construiu o que é agora reconhecido como o primeiro robot do mundo. O robot Leo é totalmente autónomo, com auto propulsão e tem a capacidade de realizar o check-in, imprimir etiquetas de bagagem e transportar até duas malas com um peso máximo de 32 kg, tem uma capacidade de desvio de obstáculos e pode navegar em um ambiente de alto tráfego, como um aeroporto.
Usando robótica e inteligência artificial, as malas serão recolhidas, despachadas, transportadas e carregadas no voo correto sem ter que entrar no edifício terminal ou diretamente serem manuseadas por qualquer outra pessoa.
Ao tocar a interface scan&fly de Leo, são abertas as portas do compartimento de bagagem para permitir que os passageiros coloquem as malas no interior. Depois digitalizam os cartões de embarque, as etiquetas impressas são colocadas na mala. Com as malas carregadas e identificadas, a porta do compartimento fecha e Leo exibe a porta de embarque e a hora de partida.
Leo, de seguida, transporta as malas diretamente para a área de manuseio de bagagens, onde são classificadas e ligadas ao voo correto. As portas do robô só podem ser reabertas pelo operador de descarga de bagagem no aeroporto.
O uso de robots, como o Leo, significa que, no futuro menos bagagens e carrinhos vão entrar no terminal, reduzindo o congestionamento no aeroporto.
Dave Bakker, presidente da SITA para Europa, diz: “Através do trabalho inovador do SITA Lab, somos capazes de enfrentar alguns dos principais desafios que enfrentam os aeroportos hoje. Leo demonstra que a robótica tem a chave para a manipulação mais eficiente, segura e mais inteligente de bagagem e é um passo importante para automatizar ainda mais a manipulação de bagagens nos aeroportos. Leo também fornece alguns insights sobre o potencial do uso de robôs em toda a viagem dos passageiros no futuro”.

Raquel Velho, adaptação do texto publicado na página de internet “Segs
(Maio 2016)

Leo, SITA’s baggage robot
PISTA73media

 

Artigos relacionados

  • Malas perdidas nos aeroportos - por que é que isso acontece?
Mais em Europa, Ground Handling (46º de 560 artigos)

Avaria no sistema de transporte de bagagens criou o caos no Aeroporto de Gatwick  obrigando os passageiros a viajarem sem a bagagem. ...