pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Ground Handling, Europa

Assistência em escala – nos primeiros três meses de 2024 descolaram de Portugal 44 mil voos

A AirHelp, empresa mundial líder em tecnologia de compensação de passageiros aéreos, acaba de dar a conhecer o panorama dos voos e perturbações durante os meses de janeiro, fevereiro e março do presente ano.  Nos primeiros três meses de 2024, mais de cinco milhões e 700 mil passageiros apanharam um voo a partir de um aeroporto em Portugal e cerca de 44 mil voos descolaram de Portugal.
De acordo com os dados fornecidos pela organização, 72% das viagens foram efetuadas à hora prevista, no entanto, mais de um milhão e meio de passageiros viu o seu voo sofrer alguma perturbação e, embora na maioria dos casos se tratasse de atrasos menores que não implicam uma compensação financeira, mais de 67 mil passageiros ficaram aptos a receber uma indemnização seja devido a um atraso do seu voo superior a três horas, ao cancelamento do seu voo ou à perda de uma ligação causada pelo atraso do primeiro voo.
Comparando com o ano anterior, no mesmo período, registou-se uma ligeira diminuição do número de passageiros aéreos e de voos: mais cinco milhões e 900 mil passageiros e mais de 45 mil voos, em 2023. Em 2024, o número de perturbações apresentou melhorias com os voos atrasados ou cancelados a diminuírem.
Nestes três meses, março é aquele que se destaca: foram realizados mais de 15 mil voos e registados quase dois milhões de passageiros. É, por isso, natural que se tenham registado mais perturbações com 35% dos voos a sofrer perturbações, bem como 35% dos passageiros a lidar com algum problema no seu voo.
“Com estes dados, podemos concluir que Portugal continua o seu caminho de recuperação para os níveis pré-Covid, facto que nos agrada uma vez que contamos com um verão agitado e, por isso mesmo, com um aumento natural de voos e passageiros durante este período” refere Pedro Miguel Madaleno, advogado especialista em direitos dos passageiros aéreos e representante da AirHelp em Portugal.

Aeroportos portugueses e companhias aéreas
De acordo com a AirHelp, a companhia aérea nacional, TAP, foi a companhia aérea que mais passageiros transportou a partir de Portugal, tendo registado mais de dois milhões de passageiros em 16 mil voos. Do total de passageiros registados, 33% sofreu algum tipo de perturbação no seu voo (cancelamento, atraso ou overbooking). Quando falamos de aeroportos portugueses, o panorama mantém o registo habitual, com o Porto a destacar-se pelo seu bom desempenho e Lisboa a encontrar-se no polo oposto. No Aeroporto do Porto apenas 18% dos passageiros aéreos sofreu algum tipo de perturbação; por outro lado, no Aeroporto de Lisboa, este número chega aos 34%.
A par com o Aeroporto do Porto, encontram-se os Aeroportos de Faro, Porto Santo e Graciosa: o aeroporto de Porto Santo apresenta 19% de passageiros afetados; o aeroporto de Faro registou 18% (tal como o Porto); o aeroporto da Graciosa registou 25% dos passageiros aéreos com alguma perturbação no voos.
Já os Aeroportos dos Açores – Horta, Ponta Delgada e Pico – e o Aeroporto de Santa Cruz (na Ilha da Madeira) são, juntamente com o Aeroporto de Lisboa, os que registam pior performance: 40% dos passageiros sofreu alguma perturbação em Santa Cruz; 33% sofreu alguma perturbação no Aeroporto da Horta (o mesmo número em Lisboa); 29% no Aeroporto de Ponta Delgada; e, por fim, 26% no Aeroporto do Pico.

Segundo o advogado especialista “Os aeroportos portugueses melhoraram o seu desempenho durante o primeiro trimestre de 2024, com menos interrupções de voos, o que é uma boa notícia para os passageiros aéreos. Esperamos que este melhoramento seja constante.”

Artigos relacionados

Mais em Europa, Ground Handling (101º de 1417 artigos)

De acordo com dados divulgados pela Vinci, que detém a ANA — Aeroportos de Portugal, todos os aeroportos (Lisboa, Porto, Faro, Funchal, Porto Santo, Ponta Delgada, Santa Maria, Flores e Horta) o número de ...