pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Ground Handling, América do Sul

Brasil – O 1.o Simpósio Integrado de Segurança Operacional “Ramp safety” de São Paulo

Na abertura da primeira edição Simpósio Integrado de Segurança Operacional de São Paulo, o Brigadeiro do Ar Carlos Alberto da Conceição proferiu a palestra “Ground Service Provider e a Segurança Operacional”.

Ao longo de quase uma hora, o especialista em acidentes aéreos mostrou como é importante as empresas auxiliares/ground handling investirem na cultura de prevenção de acidentes, com treino do pessoal e incentivo cada vez maior para que os acidentes e incidentes sejam sempre reportados, com o objetivo de prevenir a repetição.
“A segurança de voo não deve ser apenas alvo da preocupação do pessoal de safety ou dos pilotos, mas sim de toda a comunidade aeronáutica”, disse Conceição. Os acidentes aéreos são duramente investigados, segundo o Brigadeiro, mas os acidentes em terra são raramente reportados pelas empresas. Em todo o mundo, a cada ano, são 27 mil acidentes e incidentes em terra; 9 acidentes são registados em cada mil aterragens e descolagens ou em cada 70 dias e, no total, são 243 mil trabalhadores feridos. Os dados são da IATA (International Air Transport Association) e da Flight Safety Foundation.
Na visão do especialista, são ações simples e básicas que vão manter a aviação longe dos acidentes e dos incidentes. “É preciso manter o estado de alerta dos colaboradores, prevenção é pregação”, resume. O Brigadeiro também ressaltou os prejuízos decorrentes da falta de investimento em prevenção de acidentes. Por ano, são gastos US$ 4 biliões para reparos causados por FOD (Foreign Object Damage). Só para consertar uma turbina de um Airbus A320 atingida por um objeto deixado na pista são necessários US$ 5 milhões.
O 1.o Simpósio Integrado de Segurança Operacional de São Paulo seguiu ao longo de todo o dia de ontem, no Hotel Pullman, em Guarulhos. Na plateia, pilotos, gestores, controladores de tráfego aéreo, administradores aeroportuários, prestadores de serviços especializados de ground handling e profissionais em geral da área de aviação.
O evento foi promovido conjuntamente pelo SRPV-SP (Serviço Regional de Proteção ao Voo de São Paulo), Infraero, GRU Airport e Aeroportos Brasil Viracopos, e conta com apoio da Abesata (Associação Brasileira das Empresas de Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo) e da Abear (associação das empresas aéreas).
Outros temas tratados foram “Runway Safety Team (RST)”, “Airport Collaborative Decision Making”, “Cultura de Segurança Operacional” e “Segurança operacional durante as obras em aeródromos”

adaptação do texto publicado na página de internet “Abesata”
(23 Novembro 2018)

Artigos relacionados

Mais em América do Sul, Ground Handling (81º de 555 artigos)

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) promoverá dois eventos relacionados ao tema de segurança das operações aeroportuárias, a “ II Jornada Safety” e o “I Workshop de Segurança ...