pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Ground Handling, África

Cabo Verde, Ilha do Sal – Aeroporto tem novo sistema de controlo biométrico automatizado

O Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, no Sal,(código IATA – SID, código ICAO – GVAC) dispõe de um “novo e moderno” sistema de controlo biométrico automatizado (eGates-fronteiras eletrónicas)

. A implementação deste projeto de reforço da segurança aeroportuária e fronteiriça permite às fronteiras aéreas de Cabo Verde padrões “mais avançados de segurança”, e com “impacto direto” na redução do tempo de espera dos passageiros, contribuindo para “a valorização” de Cabo Verde enquanto País e destino turístico seguro.
O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, referiu que Cabo Verde está na lista dos países “mais seguros do mundo” para turistas visitarem em 2021, sublinhando que para chegar a este ponto o Governo teve que “trabalhar duro”.
“É uma aposta na modernização dos nossos aeroportos e das nossas fronteiras, que passam a ser dotados com os padrões mais avançados de segurança e referenciados com as melhores práticas daquilo que existe no mundo”, concretizou, enfatizando que os eGates chegam no momento em que, devido à covid-19, “é importante” uma gestão otimizada da segurança fronteiriça.
“Garante a simplificação dos procedimentos de controlo e gestão equilibrada do binómio controlo de segurança/facilitação da circulação, com redução do tempo de espera, maior eficiência e crescente satisfação dos passageiros”, sublinhou.
Ulisses Correia e Silva reiterou que Cabo Verde ganha com o reforço da segurança aeroportuária e fronteiriça, já que aumenta o nível de segurança e confiança “fundamental” para o relançamento da economia.
“A concretização deste projeto acontece num momento em que apostamos forte na retoma da economia, particularmente do turismo”, finalizou, acentuando que a segurança tem sido prioridade do seu Governo, para garantir segurança dos cabo-verdianos e de todos que escolhem Cabo Verde como destino de férias, de investimento, de trabalho ou de residência.
No seu discurso, o presidente do conselho de administração da Empresa Nacional de Segurança Aérea (ASA), Jorge Benchimol, por seu lado, considerou que este passo é não só o reforço da segurança, mas também a introdução de “elementos de inovação” que projetam os aeroportos de Cabo Verde e toda a atividade de controlo fronteiriço num “patamar diferente”.
Jorge Benchimol lamentou, entretanto, o facto de o evento ter acontecido, “infelizmente” num aeroporto sem atividade, esperançado, porém, em dias melhores. “Dias melhores virão, certamente. Tudo faremos para que possamos voltar ao que vimos até 2019”, sintetizou.

Artigos relacionados

Mais em África, Ground Handling (209º de 824 artigos)

«O processo de venda das acções da Cabo Verde Airlines decorre “dentro da normalidade” e ficará concluído a 31 de Dezembro de 2019, garantiu o Governo ...