pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Ground Handling, Europa

Grupo SATA faz balanço positivo da sua operação aérea

Em comunicação dirigida aos trabalhadores das empresas do Grupo SATA, Luís Rodrigues, Presidente do Conselho de Administração fez um balanço positivo e agradeceu o empenho de todos os que contribuíram para o sucesso da operação aérea, na altura de maior pressão para a aviação.

«O caminho que estamos a percorrer é repleto de obstáculos e desafios e está longe de estar completo ou perto do fim. Mas também é feito de vitórias intercalares, que, entre outras coisas, nos reforçam o ânimo para seguir em frente», declarou Luís Rodrigues.
Foram estas as palavras que iniciaram a comunicação que Luís Rodrigues dirigiu aos trabalhadores do Grupo SATA,(a Azores Airlines. a SATA Air Açores e a SATA Gestão de Aeródromos) e que poderia ser igualmente estendida aos parceiros e passageiros, que tornaram possível o que era improvável no início do ano de 2021: alcançar níveis de procura muito próximos, ou acima, dos que haviam sido registados, antes da pandemia e acrescentar a estes resultados, níveis de pontualidade históricos. «Queremos dar os parabéns a todos pela excelente performance que conseguimos entregar naquele que é, historicamente, o momento de maior desgaste para a organização e de ansiedade para os nossos passageiros: Agosto, o pico do verão!» referiu Luís Rodrigues.
A Azores Airlines, que serve rotas domésticas e internacionais, ficou–se apenas a 3% do número de passageiros transportados há 2 anos; e na SATA Air Açores, a companhia que serve as nove Ilhas do Arquipélago dos Açores, registou um aumento de 3%, equivalente a mais 3417 passageiros, quando comparado com 2019. Um aspecto vital que o Presidente do Grupo SATA procurou realçar, foram os níveis de pontualidade alcançados por ambas as companhias em 2021, uma vez que atingem até à data, o valor de 90%, o que é literalmente o dobro da pontualidade apresentada em 2019.
Trata-se de um factor considerado muito relevante na medida em que permite a recuperação do tráfego, promovida por passageiros que se mostraram mais satisfeitos com o serviço prestado, mas também, leva à diminuição de custos e promove maior motivação interna. «Apesar dos tempos difíceis e ainda incertos que se continuam a viver, o balanço operacional positivo dos últimos meses (e, em particular, no momento do ano em que a operação aérea é posta à prova tendo em conta a maior procura), permite encarar os desafios futuros com reforçado ânimo», salienta o comunicado.

Artigos relacionados

Mais em Europa, Ground Handling (215º de 1097 artigos)

«Mais de 72 mil voos com partida de Portugal sofreram perturbações em 2019, afetando cerca de oito milhões de passageiros, dos quais 270 mil têm direito a compensações financeiras das companhias ...