pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Ground Handling, Europa

Partidas – Passageiros da TAP de Lisboa e Porto para o espaço Schengen paperless & contactless

Os aeroportos de Lisboa e do Porto estão a implementar uma solução biométrica facial nas partidas, permitindo um embarque simplificado, sem documentos de identificação, num processo que será iniciado com passageiros da TAP.A ANA – Aeroportos de Portugal, detida pela Vinci anunciou que “está a implementar uma nova solução tecnológica nos aeroportos portugueses”, um “projeto de inovação, apoiado pela União Europeia, através do programa NextGenerationEU que incide na aplicação de tecnologia na melhoria da qualidade de serviço e transformação digital nos aeroportos”.
Segundo o grupo, “o lançamento deste projeto ocorreu neste início de ano nos aeroportos de Lisboa e Porto e no segundo semestre de 2024 a solução tecnológica ficará disponível em Faro, Madeira e Ponta Delgada”.
Com esta tecnologia, indicou, os “passageiros passam a usar aeroportos de Lisboa e do Porto no percurso da partida”, sendo que, após registo, “não precisam de utilizar cartão de embarque, nem documentos de identificação”.
De acordo com o comunicado, os primeiros testes estão a ser iniciados com passageiros da TAP, “no percurso das partidas dos aeroportos de Lisboa e do Porto, em voos previamente selecionados pela companhia, no espaço Schengen – Europa”, sendo que “numa segunda fase, juntar-se-ão outras companhias aéreas e mais destinos, incluindo voos extra europeus”.
Os passageiros incluídos nos voos de testes e que sejam elegíveis (maiores de idade), segundo a concessionária, “podem participar através do registo prévio no seu dispositivo móvel através da aplicação ‘Biometric Experience’, disponível em IOS e Android” ou efetuar o registo no aeroporto, “num equipamento disponível para o efeito, com ou sem assistência, quiosque localizado à entrada do check-in”.
De acordo com o grupo, o registo e a utilização passam por, na app ou no quiosque, fotografar ou digitalizar “o cartão de embarque, o passaporte eletrónico ou cartão de cidadão de nacionalidade portuguesa e tirar uma ‘selfie’, aceitando os termos e condições”, sendo que “posteriormente, terá uma experiência de embarque mais tranquila e célere, através da leitura dos dados biométricos da face, sem ter de apresentar novamente o seu cartão de embarque”.
“O processo simplifica a viagem do passageiro que ganha tempo livre, numa viagem paperless & contactless, com total garantia de confidencialidade, já que os dados são apagados após a partida do voo”, destacou.
Numa outra nota, a TAP disse que a “experiência biométrica tem como principal objetivo melhorar a experiência do passageiro”, destacando que os passageiros “deixam de ter de apresentar repetidamente documentos de identidade físicos ou digitais e comprovativos de bilhete ao longo da sua jornada no aeroporto”.
Segundo a companhia aérea, “a biometria permite também aumentar a segurança”, através de “algoritmos avançados para confirmar a identidade da pessoa que se apresenta para viajar”, sendo que “o sistema cruza o nome no cartão de embarque com o do documento de identidade”.

Artigos relacionados

Mais em Europa, Ground Handling (102º de 1385 artigos)

A Emirates a partir de 15 de maio exigirá que a maioria dos passageiros que partem de Dubai usem um cartão de embarque digital em vez da versão impressa em papel.  Os passageiros que fizerem o check-in no ...