pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Notícias

A Groundforce fechou 2012 com um prejuízo de 1,5 milhões de euros

nw-Groundforce

«A empresa de handling (serviços em terra de apoio ao transporte aéreo) registou em 2012 um resultado líquido de 1,5 milhões de euros negativos, o que traduz uma melhoria de 87% face aos resultados apurados em igual período de 2011, o que representa os melhores resultados desde 2006.
Em comunicado, a Groundforce atribui a trajetória de recuperação da empresa, no ano em que passou a ser maioritariamente detida por privados, “ao bom desempenho operacional”, realçando que “ganha maior relevância quando se verifica que, por feito da crise económica, a atividade das companhias aéreas tem vindo a diminuir progressivamente nos últimos anos”.
Em 2012, a Groundforce assistiu 80.556 movimentos (correspondentes a uma chegada e a uma partida), 14,7 milhões de passageiros e cerca de 97 mil toneladas de carga, mantendo, assim, a sua quota de mercado na ordem dos 62%, consolidando-se como o maior agente de assistência em terra nacional, informou a empresa de handling.
Guilhermino Rodrigues, que assumiu a presidência da Groundforce já em março deste ano, explicou que este desempenho é devido a “exigentes parâmetros de gestão, nos quais foram privilegiados a eficiência operacional, a excelência da qualidade de serviço, a sustentabilidade financeira e o cumprimento dos requisitos das certificações, em conjunto com uma atuação ética e socialmente responsável”.
Em 2012, o grupo Urbanos passou a deter 50,1% do capital de assistência nos aeroportos, empresa que anteriormente era totalmente detida pela TAP.
Com 60 anos de experiência, a Groundforce presta assistência a mais de 150 companhias aéreas nos aeroportos internacionais de Lisboa, Porto, Funchal e Porto Santo.»

artigo publicado na página de internet “Rtp Noticias
(22 Abril 2013)

Sobre
Fruto da privatização dos Serviços de Assistência em Terra da TAP Portugal em 2003, surge em março de 2005 a Groundforce.
Desde então, a empresa tem vindo a consolidar a sua posição de relevo no sector do handling a nível nacional, prestando serviço à maior parte das companhias aéreas que voam para Portugal, entre elas a quase totalidade das companhias de bandeira.
A força da Groundforce assenta, de facto, na qualidade e experiência dos seus mais de 2.900 colaboradores que prestam serviços nos principais Aeroportos Portugueses – Lisboa, Porto, Faro, Funchal e Porto Santo.
A Groundforce Portugal pretende ser o operador de Handling mais fiável do Mercado, que oferece aos seus clientes altos padrões de Qualidade de Serviço, cuja Missão assenta obrigatoriamente em ser um prestador de serviços de elevada qualidade, inserido numa sociedade moderna e competitiva, onde é fundamental satisfazer as partes interessadas e:
Garantir junto das companhias aéreas suas clientes um elevado padrão de satisfação e consistência de serviços;
Desenvolver, formar e motivar as suas Pessoas;
Contribuir para um Mundo melhor através de uma política de Responsabilidade Social;
Entregar valor aos Acionistas através de uma Empresa rentável em que o Futuro seja baseado no Desenvolvimento Sustentável.
Encarando o futuro com otimismo, a Groundforce Portugal orienta-se para um projeto de criação de valor e de desenvolvimento sustentável, apostando nas suas Pessoas e oferecendo aos seus Clientes a melhor opção em Serviços de Assistência em Terra.

Artigos relacionados

  • TAP decide vender totalidade do capital da Groundforce
Mais em Notícias (662º de 779 artigos)

«Com o encerramento da actividade da Groundforce no Aeroporto Internacional de Faro, a operadora de handling Portway está a contratar trabalhadores, através da Adecco, para os seus serviços. ...