pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Notícias

Aeroporto de Beja – Privatização da ANA atrasa instalação de empresas

Aeromec e AeroNeo/JetLease - Geneva
Aeroporto_Beja

«A privatização da ANA está a «atrasar» a instalação de duas unidades industriais no aeroporto de Beja, uma para manutenção e outra para desmantelar aeronaves, num investimento total de 16 milhões de euros, segundo o presidente do município, citado pela Lusa.
Trata-se de projetos de duas empresas portuguesas, um da Aeromec, para instalar um hangar de manutenção de aeronaves, num investimento de cinco milhões de euros, e o outro da AeroNeo, em parceria com a multinacional suíça JetLease – Geneva, para instalar uma unidade para desmantelar aeronaves e reciclar ativos aeronáuticos, num investimento de 11 milhões de euros.
A banca, para «desbloquear» financiamento para os projetos, exige uma série de documentos relativos à forma como os terrenos para a instalação das unidades vão ser cedidos às empresas, mas «a ANA, estando num processo de privatização, não está a avançar com a emissão dos documentos», disse hoje à agência Lusa o presidente da Câmara de Beja, Jorge Pulido Valente.
Trata-se de uma situação «complicada», porque está a «atrasar» os projetos da Aeromec e da AeroNeo, que são «dois investimentos fundamentais como âncora» para o desenvolvimento da indústria aeronáutica no aeroporto de Beja, disse.
A situação pode «comprometer» os projetos e a instalação das unidades no aeroporto de Beja, o que «seria dramático», alertou o autarca.

Parte: 1 2

Artigos relacionados

  • Voo Londres – Beja – Londres começa dia 22 e vai durar 6 meses
  • Operador britânico programa 22 voos entre Londres e Beja
  • Aeroporto de Beja entra na manutenção de aviões
  • Aeroporto de Beja deve inaugurar em Maio
  • Governo está a "empatar" abertura do Aeroporto de Beja
  • Aeroporto de Beja poderá receber primeiros passageiros no próximo verão
Mais em Notícias (192º de 779 artigos)
Beja

«O presidente da Câmara de Beja assegura que a AeroNeo pretende criar em Beja uma unidade “limpa”. A empresa portuguesa vai investir 11 milhões de euros numa unidade para desmantelar aviões e ...