pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Notícias

Angola – TAAG deve investir nos aspectos operacionais

Formação
Cidade de Luanda

«A companhia aérea de bandeira (TAAG) deve continuar a investir também em questões operacionais, de igual modo que está apostada na modernização da sua frota, aconselharam hoje, terça-feira, no Rio de Janeiro (Brasil), cidadãos interpelados pela Angop neste país da América do Sul.
Em declarações prestadas, no aeroporto internacional António Carlos Jobim, os interlocutores argumentaram que a companhia tem que continuar a formar o seu pessoal de terra, de modo a darem uma resposta satisfatória a demanda dos passageiros.
Segundo o empresário brasileiro Roberto Adão, que actua no ramo das tecnologias de informação em Angola, a entrada em funcionamento das novas aeronaves vai resolver problemas concernentes ao cumprimento da programação de voos, mas ainda há um deficit no que diz respeito ao cumprimento de horários de check in e de partida de determinados voos.
“É necessário garantir-se o cumprimento escrupuloso dos horários, pois quando há atrasos sistemáticos, que felizmente já não ocorrem com tanta frequência, pode transtornar a vida de muitos passageiros, sobretudo aqueles que têm que fazer ligações aéreas”, realçou.
Na mesma senda, o também empresário angolano Ramires Januário é de opinião que o pessoal de bordo e não só deve estar em formação permanente, para que os serviços prestados possam estar ao nível das melhores companhias do mundo.
“As assistentes de bordo e pessoal de terra devem ser cortês com os passageiros, dando-os toda a assistência e informações necessárias sempre que possível, ainda que isso requeira delas paciência redobrada”, afirmou.
A TAAG adquiriu recentemente nos Estados Unidos da América duas novas aeronaves do tipo Boeing 777-300ER, sendo que uma está em Angola desde 17 do corrente, enquanto o segundo aparelho do mesmo modelo está em fase de acabamento na base da Boeing em Everett (Seatlle), devendo ser entregue à Taag no dia 7 de Julho.
Orçadas em 375 milhões 463 mil 678 dólares e 80 cêntimos, as aeronaves 777-300 têm uma capacidade para transportar 293 passageiros nas três classes, sendo 12 lugares na primeira classe, 56 na executiva e 225 na económica, bem como uma autonomia de voo de 14 mil 685 quilómetros , o que corresponde 25 a 26 horas.
O Boeing 777 é o avião bimotor de longa distância mais bem sucedido do mundo. O 777-300ER é uma extensão da família 777, com capacidade ampliada e com o bimotor mais eficiente e confiável do mercado de longo alcance.
A companhia aérea de bandeira opera com o 777-200ER nas linhas de Lisboa, Pequim, Dubai, Rio de Janeiro, São Paulo, Pretória e Joanesburgo e com 737-700 em rotas domésticas e regionais.
A entrada em cena do 777-300ER vai implicar uma reprogramação na utilização dos também conhecidos “triple seven”. A Taag voa actualmente para o Rio de Janeiro aos domingos, terças e quintas.»

artigo publicado na página de internet “Angola Press
(28 Junho 2011)

 

Artigos relacionados

Mais em Notícias (779º de 779 artigos)

A companhia aérea de bandeira angolana, TAAG, reforça a sua frota com mais duas novas aeronaves Boeing B777 que irão ser utilizadas no aumento das frequências nas rotas Lisboa (Portugal) e Havana (Cuba). ...