pista73.com

conteúdos de aviação comercial

Inicio

Notícias

O novo dono da ANA,Vinci Airports, quer ajudar TAP a crescer

ANA Aeroportos

«A francesa Vinci, a empresa que ganhou a privatização da ANA e que ontem assinou o contrato de venda com o Estado, quer alinhar a estratégia de crescimento dos aeroportos portugueses, principalmente Lisboa, com os objetivos de crescimento da TAP.
“Estamos totalmente alinhados com a estratégia do Governo português no desenvolvimento da ANA, mas também no reforço das operações da TAP para destinos como a América do Sul, África ou Europa, que são também alguns dos destinos para onde a Vinci se quer expandir”, disse o presidente da Vinci Concessions, Louis-Roche Burgard na cerimónia de assinatura do contrato de venda. “O sucesso da TAP será o sucesso da ANA”, comentou.
Nesse sentido, um dos objetivos da Vinci passa por melhorar a parceria da ANA com a TAP, que será a principal companhia aérea na Portela, aeroporto que terá mais destaque nos nove que a empresa gere em Portugal. “Lisboa será o único hub e o aeroporto principal da nova ANA-Vinci Airports”, referiu Burgard.
No entanto, ressalva o presidente da Vinci Airports, Nicolas Notebaert, a empresa francesa não irá colocar de parte os outros aeroportos. “A Vinci quer contribuir para a coesão territorial do país e por isso pretende integrar a gestão de todas as infraestruturas, nomeadamente das Ilhas”, acrescentou.
A empresa francesa estará, assim, confiante de que o Governo chegará a acordo com a Madeira para ficar com os 20% que o governo regional ainda detém na gestora dos aeroportos.
Ontem, o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, garantiu aos jornalistas no final da cerimónia que “esse entendimento foi completamente conseguido e não constitui, de maneira nenhuma, uma dificuldade”. Contudo, a secretária da Cultura, Turismo e Transportes da Madeira, Conceição Estudante, afirmou ontem, citada pela Lusa, que “ainda não há acordo nenhum formalizado”. E explica: “Houve uma reunião em que acordámos uma série de pontos, mas que carecem de formalização”.»

Vítor Rios, artigo publicado na página de internet “Empresas”
(22 Fevereiro 2013)

 

Artigos relacionados

Mais em Notícias (779º de 779 artigos)

Os aeroportos portugueses registaram um aumento de 7,2% no número de passageiros no primeiro semestre deste ano, atingindo um total de 27,4 milhões, ...